Voltar ao topo.

História e atualidades da cidade e do Centro de Cultura

Ver imagem ampliadaO nome já diz tudo. Uma cidade entre dois rios: o Rio Erechim e o Rio Passo Fundo. No caminho das missões de jesuítas, já foi Vila Alegre, a nossa Entre Rios do Sul. Nasceu do loteamento da Fazenda Norte de Quatro Irmãos, na década de cinquenta, porque ali ainda iria erguer-se a Usina Hidrelétrica do Rio Passo Fundo. Entre morros e colinas começou a desenhar-se o traçado regular da cidade a seiscentos metros acima do nível do mar, na Mesorregião Noroeste do Rio Grande do Sul.

Em 1959, começam a chegar os primeiros colonizadores, italianos da região do Vêneto, desbravadores que se juntavam aos primeiros funcionários da CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica) já nas lidas do levantamento topográfico e das sondagens para a construção da Usina. Em 1961, a Vila já possuía a sua primeira escola. Estava crescendo a olhos vistos. Em 1966, a paisagem começou a mudar: chegaram as primeiras máquinas e os primeiros funcionários para a construção da Usina de Passo Fundo, que foi inaugurada no dia 26 de setembro de 1973. Oficialmente, o município foi criado em 1988 e o nome Entre Rios do Sul foi escolhido em plebiscito pela população da cidade nessa mesma época.

Ver imagem ampliadaEm meio às belezas naturais da região, a construção da usina hidrelétrica gerou, além de energia, o grande potencial da cidade para o turismo, lazer e esportes: são tradicionais a Festa do Leitão ao Mel, a Pesca do Lambari, o Natal do Coração, e o lago da represa também é palco de competições náuticas no âmbito nacional. E tudo isso alia-se à energia da hospitalidade e simpatia do povo de Entre Rios do Sul.

Hoje Entre Rios do Sul possui 3.080 habitantes, mas a região como um todo abrange cerca de 80.000. Esse grande público é merecedor de investimentos em cultura e outras formas de incentivo, no entanto, durante muitos anos, nada disso foi feito.

E eis que surge o Centro de Cultura e Eventos de Entre Rios do Sul...

No ano de 2011, é inaugurado o centro cultural da cidade, o primeiro da região, resultado de muito esforço e dedicação da comunidade, da prefeitura, de instituições regionais e da Tractebel, empresa que patrocinou o projeto com base na Lei Rouanet: este é o primeiro centro cultural totalmente incentivado pela Lei Rouanet, em municípios com até 100 mil habitantes.

O Centro de Cultura é a nossa usina do conhecimento e sustentabilidade para a preservação do meio ambiente; resgata a história do município e vizinhanças, valorização dos costumes e tradições locais; difusão de arte, literatura e cursos profissionalizantes; e oportunidade de geração de renda. Ações fundamentais para evitar o êxodo rural e urbano, principalmente entre jovens na região de Entre Rios do Sul - RS.

O Centro conta com um museu, biblioteca, espaço para exposições e para inclusão digital e ainda um auditório para cinema e teatro com capacidade para 150 pessoas. É isso que faz uma usina: produz. Aqui, produzimos cultura.

Missão

Promover o convívio comunitário para livre expressão de manifestações culturais e difusão de conhecimento, contribuindo para o desenvolvimento sustentável da região.

Visão

Ser o centro de cultura de referência na região.

Valores

Preservação da cultura, desenvolvimento regional sustentável e acesso ao conhecimento.
foto centro 4foto centro 5foto centro 3foto centro 2
Na foto, a entrada do Centro de Cultura de Entre Rios e a área coberta, onde são realizadas oficinas de dança, canto, algumas peças teatrais e solenidades em geral.foto centro 1
logo lei de incentivo

Apoio:

logo entrerios

Patrocínio:

logo tractebel 474492    logo andretta    texto seja um patrocinador

Realização:

logo adecova 474492    texto ministerio da cultura   logo governo federal 474492